10 de mai de 2011

ILUSTRE CONVIDADO – PROGRAMAÇÃO MAIO


Dias 13 e 14 de maio com Álvaro de Moya (autor dos livros Shazam!, História das Histórias em Quadrinhos, 50 Anos dos Anos 50, O Mundo de Disney, Gloria in Excelsior)

Dia 13, haverá a inauguração da Quadrinhoteca Álvaro de Moya, e dia 14, sábado às 14h – Palestra “50 Anos dos Anos 50” às 16h – Com sessão de autógrafos.

Participação gratuita, bastando inscrever-se antecipadamente, pois as vagas são limitadas. Telefone para contato (43) 3024-2740 e e-mail linhaclaraescoladeartes@gmail.com.

Sobre Álvaro de Moya: Álvaro de Moya (São Paulo, 1930) é um jornalista, escritor, produtor, ilustrador e diretor de cinema e televisão. É considerado por alguns como o maior especialista em histórias em quadrinhos do Brasil. Professor aposentado da Universidade de São Paulo, foi um dos organizadores da Primeira Exposição Internacional de Histórias em Quadrinhos (junto com Jayme Cortez, entre outros), em 1951, na cidade de São Paulo. Além de ser a primeira exposição de quadrinhos da história do Brasil, foi de ineditismo também para o mundo. Atuou por muito anos na televisão e foi diretor da TV Excelsior onde criou conceitos e estruturas que revolucionaram a maneira de se fazer TV na época e que de certa forma persistem até hoje. Representou o Brasil em vários congressos sobre quadrinhos no mundo, como em Roma, Buenos Aires, Nova York e em Lucca, um dos principais do mundo. Correspondente da revista Wittyworld, dos Estados Unidos, foi colaborador de enciclopédias editadas na França, Espanha, Itália e Estados Unidos. Escolhido pela Universidade La Sapienza, de Roma, foi o único representante da América Latina em evento realizado na Itália, visando discutir o centenário dos comics. Já fez também charges e ilustrações com temáticas nacionalistas. Na Editora Abril, fez capas para as revistas O Pato Donald e Mickey. Seu livro, Shazam!, de 1970, é, sem sombra de dúvida, o maior livro sobre quadrinhos do país. O livro não se resume apenas a fazer um pesquisa sobre a história dos HQs, mas conta com a colaboração de especialistas que debatem acerca da influência pedagógica e psicológica dos quadrinhos e a sua influência na cultura, tratando as HQs não somente como puro entretenimento, mas sim como um meio de comunicação que merece atenção por parte dos acadêmicos.

Fonte: Wikipedia

Mais informações na página do Centro Cultural Eloyr Pacheco

Nenhum comentário: